tainah, the cheek grrrl, sem teto, temporariamente hippie, curtindo jimi hendrix, janis joplin, beatles e strokes todos os dias. ouié, baby!

msn . orkut . lastfm.







bítous! \o/






a q u i .
Janeiro 2005
Fevereiro 2005
Março 2005
Abril 2005
Maio 2005
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro de 2006/
Fevereiro de 2006/








Eu voltei com o blog. Pois é, a preguiça em pessoa voltou com o que mais a faz sentir ... preguiça. E apesar das redundâncias irritantes típicas minhas, eu tentarei levar a sério isso. Pelo menos temporariamente. Tanto tempo. Queria eu falar sobre tudo o que aconteceu. Mas não tem como falar por aqui, ah não. Sinto dizer que a maioria de tudo que aconteceu em todo esse tempo, não é muito feliz. Perdas, inconformismos, decepções, vazios. E a saudade continua ao meu lado. Criou forças junto à preguiça e a falta de otimismo. Nada tem sido bom nesses últimos dias. E à noite piora, quando deito em minha cama e tudo vem à tona. Pensamentos, lembranças, arrependimentos. Droga! E me dizem pra eu não me sentir assim, tentar ser forte, que eu posso fazer nada a respeito. E não adianta. Eu não consigo, não consigo, não consigo. Pq é tudo injusto, não era pra ser assim. E 2007 tá aí. Com tantas mudanças repentinas, eu só tenho pensamentos indecisos em minha cabeça. E até pessimistas. Mas janeiro há de ser legal, assim espero.

Último sábado de 2006 e eu nada consigo pensar sobre esse ano. Ganhei amizades, me tiraram o que há de mais valioso, tomei rumos que achava que fosse incapaz de seguir. Talvez tivesse sido melhor continuar onde estava. Não me apaixonei, sofri todos os dias com saudades, dei um valor fundamental à poucos amigos. E assim que tem que ser. Tornei-me uma pessoa mais passional, assim me vejo. Escutei mais o que as pessoas tinham a me dizer, aprendi a ouvir mais conselhos, avisos de algumas pessoas. Consegui superar a 'solidão' do ano todo dando mais espaços à outras pessoas. Diverti-me, claro, em algumas ocasiões especiais com pessoas especiais. A distância me machucou, mas me fez amar mais ainda aqueles longes de mim. Nunca senti tanto medo em minha vida toda, medo da perda, como ainda continuo sentindo. Chorei, mas ainda não o suficiente. Ainda há muito na minha garganta esperando sair. Ano de incertezas, de carências, de sorrisos sinceros, eu acho. Sorri muito, ah sim. Com pequenos gestos, frases bobas, palavras sentimentais, abraços fraternos. Ri ao lado das pessoas que mais amo, ri até mesmo a longa distância, querendo adivinhar como seria estar aos seus lados. Fui compreensiva demais e me arrependo por ter sido tanto. E dane-se.

Fiz uma análise patética de dois mil e seis, isso pq eu não conseguia nem pensar sobre. Enfim, amanhã ano novo. Ontem última sexta-feira do ano foi tão divertida, que eu espero me espelhar nela nos próximos dias. Festinha em casa e depois go go barco. E vcs?

Até.

(Obrigada ao Renan, por ter me abrigado tanto tempo!)


pensado por cheek grrrl ás 4:40 PM ~